Foto: Reprodução Getty Imagens
Cirurgia Plástica

Ninfoplastia – Cirurgia Plástica Íntima

Cirurgia na Região Íntima Feminina

A cirurgia para redução dos pequenos lábios da vagina é chamada de Ninfoplastia. O procedimento promove melhora no desconforto físico e psicológico e na estética vaginal.

Quem pode fazer cirurgia íntima?

Foto: Reprodução Getty Imagens

Mulheres que sentem incômodo com a aparência e o tamanho dos lábios vaginais podem realizar a redução labial. Razões psicológicas, como baixa autoestima e dificuldade na construção de relacionamentos e problemas funcionais, entre eles:

  • Incomodo durante a prática de atividades físicas (desconforto e irritação)
  • Impossibilidade de utilizar algumas roupas íntimas ou biquíni.
  • Fluxo de urina multidirecional
  • Dor durante a relação sexual (sensação de laceração, agonia, irritação).
  • Transtornos relacionados à higiene.

Como é realizada a cirurgia na região íntima?

No procedimento cirúrgico é realizada a remodelação dos pequenos lábios. O cirurgião realiza a remoção da parte pré-programada dos lábios reconstruindo as estruturas de forma simétrica.

Foto: Reprodução Getty Imagens

A incisão é fechada com pontos absorvíveis e as suturas são realizadas de forma que a estética dos lábios fique harmônica.

É aconselhável que o procedimento ocorra após o período menstrual, possibilitando que a recuperação ocorra antes do próximo ciclo.

Sendo assim o procedimento é considerado simples, seguro e de recuperação rápida.

O que causa o crescimento dos lábios vaginais?

A forma desproporcional dos lábios vaginais é normalmente congênita, por perda de peso ou trauma.

Foto: https://adrianalembi.com.br/ninfoplastia-bh/

Como é o prazer após a cirurgia íntima?

A região íntima possui um suprimento sanguíneo considerável e com muitas terminações nervosas que auxiliam na obtenção da excitação sexual

Foto: Reprodução Getty Imagens

Devido à insegurança e dores durante o ato sexual mulheres que sofrem com o crescimento desproporcional dos pequenos lábios vaginais se limitam sexualmente.

Após a cirurgia é comum relatos de mulheres que elevam a autoestima e não sentem mais incomodo durante o sexo, o que revela um aumento de prazer físico e psicológico após o procedimento.

Mulheres sem filhos podem fazer cirurgia íntima?

A elasticidade do tecido dos pequenos lábios diminui após a cirurgia e, por sua vez, pode causar problemas durante o parto, a cirurgia corretiva é recomendada para mulheres que já deram à luz e não desejam mais filhos.

É considerado também o desejo de mulheres sem filhos e que não pretendem engravidar em seguida, levando em conta que o procedimento recupera autoestima e maior liberdade sexual.

Pré-operatório da cirurgia intima?

Mulheres que desejam realizar a cirurgia corretiva íntima devem procurar por um médico cirurgião plástico especializado em ninfoplastia.

O médico fará a avaliação da área íntima da paciente avaliando o quanto será removido e esclarecerá sobre os procedimentos que serão realizados.

Serão solicitados exames laboratoriais de sangue e urina e avaliação cardiológica. Se o paciente fizer uso de medicação o médico orientará sobre como devem ser utilizados.

Pós-operatório da cirurgia íntima

Foto: Reprodução Getty Imagens

Em toda cirurgia plástica o repouso é de suma importância para uma recuperação rápida e sem intercorrências.

Na cirurgia de Ninfoplastia é necessário possuir alguns cuidados, como:

  • Higienização da região íntima após o paciente fazer as necessidades fisiológicas (xixi e cocô).
  • Evitar relações sexuais cerca de um mês
  • Exercícios físicos extenuantes não devem ser realizados
  • Deve haver cautela na higienização, evitando esfregar e realizar movimentos bruscos na hora do banho.
  • As calças e roupas íntimas devem ser confortáveis e largas.

O médico esclarecerá ao paciente sobre o período em que poderá retomar as atividades físicas e sociais.

Riscos da cirurgia íntima

A ninfoplastia em sua maioria possui uma recuperação tranquila e sem intercorrências, mas pode ocorrer um grau de risco como em todo procedimento cirúrgico, entre eles:

  • Hematomas
  • Falta de sensibilidade na área por mais de um mês.
  • Infecção
  • Hemorragia
  • Edemas

A escolha por um médico cirurgião membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica reduz o risco de intercorrências e traz resultados mais satisfatórios. Médicos capacitados e com reconhecimentos devem ser pesquisados para que o procedimento ocorra de forma tranquila e segura.

Fonte: SBCP http://www2.cirurgiaplastica.org.br/

Você também pode gostar...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *